08/03 - Dia das mulheres

Dia das mulheres chegando e eu estou preparando uma homenagem singela a essas guerreiras. A ideia do poema não é criar conflitos e debates vazios, mas sim, sugerir debates e reflexões pertinentes que possam nos guiar para uma realidade mais justa. Vejo as vezes pessoas minimizarem o feminismo ao direito igual que a mulher supostamente não ia querer, por exemplo, levantar peso, ir para guerra ou realizar qualquer outra atividade que exige de força física demasiada (não que mulheres já não fizeram e fazem isso muito bem), mas a meu ver, não se trata de direitos iguais e sim de justiça, não dá para uma mulher, ao realizar a mesma atividade, ganhar menos que um homem. Não dá para acharmos que somos donos, que elas são propriedades, precisa obedecer e que podemos violentar, ofender, machucar de alguma forma, e está tudo bem, isso é horrível e desesperador para quem vive a essas situações, o que ocorre muito mais do que temos coragem de admitir. Não são todos os homens, não são todas as mulheres, mas é um número triste e real de pessoas submetidas a mal tratos, violência física e psicológica todos os dias, e no resultado mais trágico, inúmeras dessas parceiras acabam mortas.  

Sei que no dia das mulheres tende-se a comemorar de forma romantizada, único dia do ano em que damos a devida atenção às mulheres de nossa vida, damos presentes e falamos palavras bonitas nas redes sociais, e está tudo bem, é uma forma de ver as coisas, eu mesmo faço. Mas dessa vez decidi ir mais longe, pesquisei para ler e entender mais sobre essa data, suas origem e os custos em sangue que se deu para termos esse feriado internacional (08 de março). É de cortar o coração e de se indignar ao que este se tornou, um feriado para se vender flores. Novamente, tudo bem o viés romantizado, mas gostaria de propor esse pensamento mais profundo para que possamos comemorar e respeitas as mulheres todos os dias do ano. 

Compus esse poema que virara música. Gostaria que lessem e dessem suas opiniões!

 


08/03

Sua estrada foi dura até aqui 

Pedras e espinhos foram atirados em você 

Violência, abuso, preconceito, machismo 

Virou rotina, em cada esquina a gente vê 

 

Eles dizem palavras duras 

Que agridem a sua alma 

Eles criam dores sem cura 

Tiram a paz e a calma 

 

Eles gritam bravatas patéticas 

Que já não convence ninguém 

Se joga num mar de absurdos 

Ofende e machuca se achando do bem 

 

Eles temem seu poder 

Temem que você veja 

Que você é capaz 

De tomar o que deseja 

 

Oooo, Oooo 

 

Vai! 

Ninguém pode te segurar 

O mundo é teu 

Você construiu 

Ele é teu por direito 

Vai! 

Vista roxo pra lutar 

O mundo é teu 

Você conseguiu 

Carregue esse orgulho no peito 

 

Não desista da gente 

Precisamos da sua força e coragem 

Pra nos dar vida, mostrar como se faz 

Ser nossa guia, ser nosso cais 

 

Empoderamento pra ela 

Empoderamento pra ela 

Empoderamento pra ela 

Empoderamento pra ela 

 

Você é impressionante 

Faz tudo com paixão e cuidado 

Tudo fica bem, colorido e faz sentido 

Do seu lado eu consigo 

O mundo precisa do seu sorriso 

 

Vai! 

Ninguém pode te segurar 

O mundo é teu 

Você construiu 

Ele é teu por direito 

Vai! 

Vista roxo pra lutar 

O mundo é teu 

Você conseguiu 

Carregue esse orgulho no peito

Leave a comment

Please or register to post.

Add comment